Tuesday, 16 March 2010

Made In Portugal





4 comments:

Anonymous said...

<3 the picture - the light is so soft and pearly
tasha

Anonymous said...

clã!!!!!!! :D

vanessa

White Flower said...

Manuela Azevedo e Hélder Gonçalves conhecem-se, desde adolescentes, do liceu e da Academia de Música de Vila do Conde. Hélder escrevia canções e andava à procura de alguém que as pudesse cantar, só para as registar, tendo inicialmente escolhido uma colega que tinha uma voz cristalina. Como não gostou muito do resultado, pois achou que era demasiado puro, resolveu lançar o desafio a Manuela que, na sua opinião, tinha a voz mais gasta, marcada pela vida. Chegam a fazer alguns concertos em duo num bar, com originais e versões de canções, contudo acabam por se separar quando Manuela vai para Coimbra estudar Direito e Hélder para o Porto estudar contrabaixo.

Nos tempos de estudante universitária, Manuela chega a trabalhar como pianista acompanhadora. Entretanto, Hélder torna-se professor na Escola de Jazz do Porto, conhecendo aí outros músicos dos Clã que tiveram aulas consigo e com outros colegas seus.

Hélder integra diversos grupos de jazz, contudo começa a ficar saturado de uma certa confusão existente no meio jazzístico – muitos grupos, poucas condições, toda a gente a faltar aos ensaios - e decide abandonar o jazz (mantendo apenas a sua colaboração com o sexteto de Mário Barreiros) e enveredar por uma carreira como profissional de música num projecto mais pop.

Hélder Gonçalves, fundador e mentor dos Clã, começou a projectar o grupo no início da década de 90 por não se querer limitar ao mundo em que se movimentava, o do jazz. Os Clã formam-se em Novembro de 1992, incluíndo, para além de Hélder, o seu irmão Fernando (bateria), Manuela Azevedo (voz), Miguel Ferreira (teclas), Pedro Biscaia (teclas) e Pedro Rito (baixo eléctrico).

O primeiro ano serve para se conhecerem como músicos, para compôr novas canções e para "trabalhar" as músicas compostas anteriormente por Hélder Gonçalves, as quais tem de ser adaptadas aos músicos e, em particular, à voz de Manuela Azevedo.

Os Clã partem depois para palco para verem como é que as músicas resultavam ao vivo. A estreia ao vivo ocorre, em Janeiro de 1994, na cidade do Porto, numa das noites Getting Dizzy Miles Away promovidas por Paulo Jorge Rodrigo no Meia Cave.

Com o espectáculo "Primeiros Movimentos" os Clã procuram experimentar sonoridades não directamente ligadas ao jazz - da soul ao rock, do reggae ao funk, da pop ao funk metal, passando pelo rap, hip- hop e acid jazz - e devolvê-las numa descomplexada e saltitante rodada de canções.

Hélder Gonçalves, que colabora com Mário Barreiros no seu sexteto de jazz, convida-o para produtor dos Clã. Gravam as maquetas, que virão a incluir os temas «Ser (Português)», «Azar», «Nós Somos do Mesmo Clã», «Mr. Inútil» e «Pois É!», mas como algumas das músicas não têm letras pedem a colaboração de Carlos Tê, letrista de Rui Veloso, que lhes é apresentado por Mário Barreiros.

A etapa seguinte foi procurar uma editora e gravar o disco. A maqueta é enviada a diversas editoras portuguesas e a algumas internacionais como a inglesa Talkin´Loud e a alemã Soulciety. A editora independente alemã chega mesmo a oferecer ao grupo a possibilidade de gravar num estúdio alemão e de terem como convidados a secção de metais de James Brown.

Em Março de 1994 o grupo mantém negociações com a BMG para edição do disco, ainda nesse ano, mas acabam por assinar contrato com a EMI em 1995. O álbum é gravado durante esse ano, mas a editora decide adiar o seu lançamento, frustrando assim as expectactivas do grupo.

Em 30 de Janeiro, a anteceder a edição do primeiro disco, Manuela Azevedo é capa do Blitz nº 587 ("Clã: Nova Babilónia, a Norte").

O álbum «LusoQualquerCoisa», com produção de Mário Barreiros e Carlos Tê, é lançado em 12 de Fevereiro. Para single de apresentação é escolhido «Pois é».

O disco é bem recebido pela critica, e consegue obter alguma divulgação radiofónica, contudo não logra obter o sucesso comercial: pouco mais de 1500 exemplares vendidos.

............................
Não conhecia esta música deles. Louca!
O zemac é que vai adorar estes posts... Hehehe ;P

augusta said...

esta música tem o som de um rio a correr..
apressado!

e um cheirinho a Brasil

ou é África?

ai, é África, é!

:)