Friday, 2 April 2010

A Menina Dança ?

A foto foi escolhida pelo Fly / A canção e o poema foram escolhidos pela Vanessa



Quando te esqueceres do meu nome,
quando o meu corpo for apenas uma sombra
a apagar-se entre as húmidas paredes daquele quarto.
Quando já não te chegar o eco da minha voz
nem ressoarem as minhas palavras,
então, peço-te que te lembres de que fomos
uma tarde, umas horas, felizes juntos e foi belo viver.
Era um domingo em Hampstead, com a frágil primavera de Abril
pousada sobre os rebentos dos castanheiros.
Passavam para a igreja apressadas freiras irlandesas,
crianças, endomingadas e bisonhas, pela mão.
Em cima, atrás das sebes, na verde penumbra do parque,
dois homens beijavam-se lentamente.
Tu chegaste, sem que me desse conta apareceste e começámos a falar,
tropeçámos de riso nas palavras, balbuciávamos
no estranho idioma que nem a ti nem a mim pertencia.
De seguida fizeste-te pequena nos meus braços
e a erva acolheu os teus cabelos escuros.
Depois as escadas sombrias, longas e estreitas,
o tapete com cinza e gordura,
os teus pequenos seios desolados na minha boca.
Sim, às vezes é simples e é belo viver,
quero que recordes, que não esqueças
a passagem daquelas horas, o seu esperançado resplendor.
Eu também, longe de ti, quando perdida na memória
estiver a sede do teu sorriso, lembrar-me-ei, tal como agora,
enquanto escrevo estas palavras para todos aqueles
que por um momento, sem promessas nem dádivas, limpamente se entregam.
Desconhecendo raças ou razões se fundem
num único corpo mais aventurado
e depois, acalmado já o instinto,
se separam e cumprem o seu destino
e sabem que, talvez só por isso,
a sua existência não foi em vão.

Juan Luis Panero

5 comments:

White Flower said...

Adoro a foto. mas as borboletas...
Ui, ui! Isso é que é um pormenor. 8)

Força, Vanessa!

Sofia said...

Hehehehe!:) Que delícia de foto!:)
Promete! ;)

Fly, não devia ter saído o CD das "Fly Songs"? É que já sairam12! :)) Desculpa, mas há lá duas músicas que ando doida para ouvir a toda a hora :))

Beijo

FLY said...

Sofia:

Opss! Tens razão. Passou-me completamente. :( Ainda hoje, ou amanhã, o CD número doze das Fly Songs estará disponível.

Bj*

White Flower said...

i was slicing up an avocado
when you came up behind me
with your silent brand new sneakers
your reflection i did not see
it was the hottest day in august
and we were heading for the sea
for a second my mind started drifting

you put your arms around me
you put your arms around me
you put your arms around

blood sprayed on the kitchen sink
whats this? i had time to think
i see the tip of my index finger
my mind is slowly creating a link
from your mouth speaks your lovely voice
the softest words ever spoken
whats broken can always be fixed
whats fixed will always be broken

you put your arms me
you put your arms me
you put your arms around

i must've passed out on the porch
dreamt i was carried in a kangaroo pouch
when i wake up im in the waiting room
on a dirty hospital couch
my hand is wrapped in toilet paper
and my bodys wrapped in debris
youre sitting next to me reading the paper
you put your arms around me

you put your arms around me
you put your arms around me
you put your arms around me


- Your Arms Around Me, Jens Lekman -

White Flower said...

Adorei o poema, Vanessa.
E a música também. :)
Faz pensar que aquele vaso personifica "a coisa" mais importante da vida da menina. ;)