Monday, 29 August 2011

Fly Song



.

7 comments:

augusta said...

maravilhaaaaa....

como eu adoro vir aqui, fly..

nem imaginas!

augusta said...

estas imagens são verdadeira fonte de inspiração

e a música..
bom, não tenho palavras para te agradecer a forma como me enriqueces

OBRIGADA!

FLY said...

Augusta:

Que bom. Fico contente e agradecido. Bj*

augusta said...

bj

;)

Bird said...

Delicia

beijo* com abraço**

Anonymous said...

Lembrei-me agora que muitas vezes aqui vi fotos lindíssimas de quem parte, de pontes que ligam margens, de caminhos que cruzam paisagens. Não acredito em acasos. Abraço, António

White Flower said...

(...)
Meu corpo é um centro dum volante estupendo e infinito
Em marcha sempre vertiginosamente em torno de si,
Cruzando-se em todas as direções com outros volantes,
Que se entrepenetram e misturam, porque isto não é no espaço
Mas não sei onde espacial de uma outra maneira-Deus.

Dentro de mim estão presos e atados ao chao
Todos os movimentos que compõem o universo,
A fúria minuciosa e dos átomos,
A fúria de todas as chamas, a raiva de todos os ventos,
A espuma furiosa de todos os rios, que se precipitam,

A chuva com pedras atiradas de catapultas
De enormes exércitos de anões escondidos no céu.

Sou um formidável dinamismo obrigado ao equilíbrio
De estar dentro do meu corpo, de não transbordar da minh'alma.
Ruge, estoira, vence, quebra, estrondeia, sacode,
Freme, treme, espuma, venta, viola, explode,
Perde-te, transcende-te, circunda-te, vive-te, rompe e foge,
Sê com todo o meu corpo todo o universo e a vida,
Arde com todo o meu ser todos os lumes e luzes,
Risca com toda a minha alma todos os relâmpagos e fogos,
Sobrevive-me em minha vida em todas as direcções!


- Álvaro de Campos -
..............................
Foto e música magníficas...
A música dá vontade de saber o que "está" no nevoeiro.