Friday, 24 December 2010

Mystic Nativity / Sandro Botticelli



xxx

6 comments:

White Flower said...

Acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Era gente a correr pela música acima.
Uma onda uma festa. Palavras a saltar.

Eram carpas ou mãos. Um soluço uma rima.
Guitarras guitarras. Ou talvez mar.
E acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.

Na tua boca. No teu rosto. No teu corpo acontecia.
No teu ritmo nos teus ritos.
No teu sono nos teus gestos. (Liturgia liturgia).
Nos teus gritos. Nos teus olhos quase aflitos.
E nos silêncios infinitos. Na tua noite e no teu dia.
No teu sol acontecia.

Era um sopro. Era um salmo. (Nostalgia nostalgia).
Todo o tempo num só tempo: andamento
de poesia. Era um susto. Ou sobressalto. E acontecia.
Na cidade lavada pela chuva. Em cada curva
acontecia. E em cada acaso. Como um pouco de água turva
na cidade agitada pelo vento.

Natal Natal (diziam). E acontecia.
Como se fosse na palavra a rosa brava
acontecia. E era Dezembro que floria.
Era um vulcão. E no teu corpo a flor e a lava.
E era na lava a rosa e a palavra.
Todo o tempo num só tempo: nascimento de poesia.


- Manuel Alegre -

FLY said...

Uma das coisas que mais me entusiasma nesta época são as cores e os sons (e uma vital necessidade de paz e afectos).

FLY said...

One of the things that most excites me at this time are the colors and sounds (and a vital need for peace and affection).

Mir said...

Beijinho muito grande Flyzinho!!

Um grande Natal cheio de miminhos e muitos sorrisos!

augusta said...

lindo!

ilhéu said...

Lindissimo Fly. Soube há pouco tempo que a ciência chegou à conclusão que o maior prazer do homem é o prazer do espanto. Como se nós não o soubessemos já! Mais um abraço para ti.